sábado, 20 de junho de 2020

Senador da Rede diz que Weintraub é 'fugitivo internacional' e pede sua deportação dos EUA



CAMILA MATTOSO, MARIANA CARNEIRO E GUILHERME SETO - Folhapress - O senador Randolfe Rodrigues (Rede) classifica o ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, como um fugitivo internacional, e diz que ele deve ser deportado dos Estados Unidos e preso no Brasil. Segundo a assessoria da pasta que chefiava, Weintraub deixou o país neste sábado (20).
“Não pedimos a prisão de Weintraub à toa. Sabemos sua índole. Se está nos EUA, está fugindo", diz Rodrigues, que apresentou ao Supremo Tribunal Federal pedido de prisão do ex-ministro na segunda-feira (15).
Weintraub é investigado no âmbito de inquérito que apura ataques ao STF. Em 22 de abril, em encontro com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e outros líderes do Executivo, ele chamou os ministros da corte de "vagabundos" e defendeu a prisão deles.
Como há restrição à entrada de estrangeiros nos Estados Unidos devido à pandemia, é possível que o ex-ministro tenha utilizado o passaporte diplomática a que ministros têm acesso. O documento só deve ser usado, no entanto, "em função do interesse do país".
"A utilização do passaporte diplomático de ministro foi ilegal, além de imoral. É desvio de finalidade. Como fugitivo internacional que é, Weintraub deve ser deportado ao Brasil e ser preso”, diz Randolfe.
O senador diz que, com a saída de Weintraub do Brasil, reforçará o pedido no inquérito do STF para que ele seja preso.
Weintraub viajou aos Estados Unidos para ocupar uma diretoria no Banco Mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário