segunda-feira, 4 de maio de 2020

Silenciada, Regina Duarte não emite nota de pesar a Aldir e Migliaccio



Regina Duarte e Jair Bolsonaro durante a posse a secretária de Cultura (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Patrick Monteiro - Yahoo Vida e Estilo - Secretária Especial da Cultura há dois meses e com mais de 50 anos de carreira, Regina Duarte não se posicionou sobre as mortes de Flávio Migliaccio e Aldir Blanc, nesta segunda-feira (4).
O cantor e compositor de clássicos da música brasileira como ‘O Bêbado e o Equilibrista’ morreu no Rio de Janeiro vítima do novo coronavírus, o mesmo que o presidente tanto rejeita as mortes. Já Flávio foi encontrado morto em seu sítio na zona rural do mesmo estado.
Silenciada há algumas semanas pelos filhos do presidente Jair Bolsonaro e pela ala mais ideológica do Governo, fontes de veículos políticos dão conta que Regina está sendo queimada para abandonar o Governo o quanto antes, ela não emitiu uma nota pública de pesar às mortes.
Segundo informações da assessoria da secretária, ela enviou suas condolências pessoalmente à família do compositor, mas não o fez como Governo. Segundo a Revista ‘Veja’ ela já teve essa atitude em outras mortes relevantes para a cultura que aconteceram nestes últimos meses.
Yahoo! questionou à secretaria se haveria uma nota pública da secretaria sobre o falecimento do ator. Eles trabalharam juntos em novelas como ‘Rainha da Sucata’, de 1990. Filha de Regina, Gabriela Duarte se solidarizou e homenageou o ator. “Fizemos Sete Pecados e Passione juntos. Ele tinha um sorrisinho no canto da boca que eu nunca vou esquecer. A gente se entendia! Obrigada Flavio Migliaccio”", declarou ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário