segunda-feira, 25 de maio de 2020

Organização Mundial da Saúde suspende pesquisas com cloroquina como tratamento para coronavírus

Adicionar legenda

Protocolo do uso da cloroquina mudou no Brasil por pedido do presidente Jair Bolsonaro; medicamento pode ser usado em casos leves de Covid-19, desde que paciente aceite (Foto: AP Photo/Manish Swarup).
Anita Efraim - Yahoo Notícias - A Organização Mundial da Saúde decidiu suspender temporariamente os estudos do uso da cloroquina e hidroxicloroquina como tratamento para a Covid-19. A declaração foi dada nesta segunda-feira pelo diretor-geral da instituição, Tedros Adhanom durante um pronunciamento em Genebra.
A decisão foi tomada depois do estudo publicado na revista científica The Lancet na última sexta-feira. A pesquisa, feita com 96 mil pacientes, mostrou que a cloroquina não é efetiva na melhora dos doentes, além de poder diminuir a sobrevida de pacientes infectados pelo coronavírus. O remédio ainda pode causar problemas cardiorrespiratórios.
“Eu gostaria de reiterar que esse medicamento (cloroquina) é considerado seguro para pessoas com doenças autoimunes ou malária”, disse Tedros Adhanom.
No Brasil, o protocolo para o uso da cloroquina mudou após a saída de Nelson Teich do ministério da Saúde. Com Teich e Luiz Henrique Mandetta, o remédio só era usado em casos graves de Covid-19 na rede pública.
O novo protocolo, assinado pelo interino do ministério da Saúde, Eduardo Pazuello, por insistência do presidente Jair Bolsonaro, permite que a cloroquina seja usada também em casos leves, desde que o paciente aceite. A mudança foi um dos motivos da saída de Mandetta e Teich do governo Jair Bolsonaro. Estudo descarta eficácia da cloroquina contra Covid-19

Nenhum comentário:

Postar um comentário