sexta-feira, 22 de maio de 2020

Datena detona Bolsonaro por vídeo de reunião e vira piada: “Fim da amizade?”

Datena rompeu relações com Bolsonaro (/Band)

Patrick Monteiro - Yahoo Vida e Estilo - José Luiz Datena está muito irritado com o até então amigo, Jair Messias Bolsonaro, o presidente da república. O âncora do ‘Brasil Urgente’ esbravejou ao vivo contra o político após a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril.
“Me recuso a fazer qualquer comercial da Caixa e desse Governo. Sou obrigado, por contrato, a ler comerciais aqui. Fiz comerciais do Governo por ser obrigado. 'A mas você recebeu por isso', recebi R$ 12 mil e eram quatro ações para não descumprir meu contrato. Fiz por um peço simbólico por ação”, confessou o âncora sobre ações do banco comemorando a liberação de verba do auxílio emergencial.
Datena disse que o jogo mudou a partir de hoje. “Sob o risco de perder o meu emprego estou dizendo publicamente que me recuso diante de saber que tem pessoas dessa estirpe ao vivo. Me recuso a fazer ação para receber milhões de dólares ou não porque vi o tipo de gente que dirige, por exemplo, a Caixa Econômica”, afirmou.
A indignação do jornalista se deu por causa de uma fala de Pedro Guimarães, presidente do banco, sobre a Band. “Hoje de manhã, por exemplo, o pessoal da Band queria dinheiro. O ponto é o seguinte: vai ou não vai dar dinheiro pra Bandeirantes? Ah, não vai dar dinheiro pra Bandeirantes? Passei meia hora levando porrada, mas repliquei”, disse o executivo no vídeo da reunião ministerial de 22 de abril.
O jornalista respondeu pedindo nomes. “Aí vem o cara numa reunião ministerial com o presidente da República e diz 'o pessoal da Band quer dinheiro'. Se você deu dinheiro para alguém aqui da Band, Pedro, você indique para quem você deu, que com certeza essa pessoa vai ser demitida, se não foi uma coisa legal, se não foi mídia técnica. E do jeito que você colocou tem dúbia interpretação. Ou você prevaricou e o Bolsonaro devia te mandar embora hoje”, pontuou sobre a narrativa.
Datena saiu em defesa do grupo dos Saad. “O cara não pode sujar uma emissora horada sem explicitar o que aconteceu. Tenho certeza que se alguém daqui tentou levar o chamado jabá, dinheiro por fora, esse sujeito será colocado na rua e processado pela Band. se eu fosse a Band, interpelava esse cidadão juridicamente”, pediu aos superiores.
Jair Bolsonaro
A rusga entre a emissora e o banco respingou no presidente da república. “Outra coisa. De preferência não quero mais entrevistar o senhor presidente da república depois de uma atitude dessa. Gostaria que ele desse entrevista para quem ele quisesse, com todo o respeito que tenho a ele e ao cargo. Me permito nunca mais fazer entrevista com ele”, ressaltou.
E revelou um bastidor. “Pedi uma entrevista ontem porque achava interessante ele falar, como pedi ao Dória e ao Witzel, ele preocupado com a fita disse que não daria entrevista. Respeitei porque ele sempre me tratou com carinho. Deixo a Band escolher outros repórteres e apresentadores para entrevistar o presidente. Não devo nada a ele, ele não deve nada a mim. Continuo como apresentador, ele como presidente, cargo que ele deveria aprender a respeitar mais. Aprendendo a respeitar ele vai respeitar mais o povo brasileiro”, finalizou.
Críticas
No twitter o nome do apresentador ficou no segundo lugar dos mais citados, com muitas críticas. “Na Austrália o Datena já é comunista”, disse uma. “Acabou o amor do Datena com o presidente?”, questionou outro. “O Datena está com raivinha.. kkkk”, apontou outra pessoa na rede social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário