quarta-feira, 13 de maio de 2020

Após uso de gravação em inquérito, Bolsonaro decide acabar com reuniões ministeriais


O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou nesta quarta-feira (13) o fim das reuniões ministeriais. A decisão de Bolsonaro acontece após o uso da gravação de um encontro em inquérito de investigação. A informação é do Metrópoles.
Na última reunião, feita na última terça (12), Bolsonaro não permitiu nenhuma gravação e adiantou que não faria mais os encontros.
Segundo o presidente, a partir de agora, os encontros serão individuais, uma vez por mês, após a cerimônia de hasteamento da Bandeira Nacional, no Palácio da Alvorada.
O vídeo do dia 22 de abril foi citado pelo ex-ministro Sergio Moro como prova de que Bolsonaro teria tentado interferir na Polícia Federal. O material foi assistido na última terça, com a presença de Moro, advogados, além de integrantes da Procuradoria-Geral da República (PGR) e o advogado-geral da União, José Levi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário