sábado, 11 de abril de 2020

Prefeito de Itamaraju não aceita instalação de UTI para covid-19 em hospital do município



O governo do estado divulgou, neste sábado (11), uma nota de repúdio à atitude do prefeito Marcelo Angênica (PSDB), da cidade de Itamaraju, no Extremo Sul da Bahia, por este se negar à ceder o hospital do município para a implantação de leitos de UTI destinados ao tratamento de pacientes com coronavírus. No documento, o governo diz que “se depender do prefeito, os 464 mil baianos de 13 municípios do extremo-sul da Bahia ficarão desassistidos em infraestrutura”.
De acordo com o governo, a implantação de 20 leitos de UTI para a covid-19 no Hospital Geral de Itamaraju havia sido combinada entre o prefeito, o governador Rui Costa e o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas em reunião por telefone, na última quinta-feira (9). Quando os técnicos da Sesab chegaram ao local neste feriado da Sexta-feira Santa, para vistoriar a unidade, o prefeito voltou atrás na sua palavra e impediu que os leitos de UTI fossem montados.
Em vídeo direcionado aos cidadão de Itamaraju, Vilas-Boas disse: “A prefeitura da cidade enviou carro para receber a equipe e, surpreendentemente, fomos recebidos por manifestantes contrários à instalação dos leitos e também pela manifestação pública do prefeito sendo contrário a tudo o que tinha sido acordado com o governador”, narrou. O governo informou que o hospital é uma das maiores unidades do Extremo-Sul e parte dela está ociosa. Na nota de repúdio, o secretário estadual destacou o risco de morte ao qual a população estará exposta se uma estrutura de atendimento não for montada na região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário