quarta-feira, 18 de março de 2020

Dupla nada 18 horas para sobreviver a naufrágio em Cabrália


Por pouco, dois pescadores escaparam da morte depois de um naufrágio em Santa Cruz Cabrália, no último domingo (15). O barco em que eles estavam afundou em alto mar. Com muita coragem e força, os colegas nadaram por mais de 18 horas para sobreviver ao afundamento da embarcação Shark Rio.
Os dois amigos partiram do terminal pesqueiro de Cabrália por volta das 5h da madrugada. Como já anoitecia e eles ainda não haviam retornado, a família e outros pescadores acionaram a Marinha, que enviou uma equipe de busca e salvamento ao local. O barco não foi localizado.
O pescador Almir Sizenando, 47 anos, e o amigo Márcio acreditam que após um problema mecânico na bomba de ar o barco foi a pique rapidamente. Eram por volta das 9h da manhã. "Tentamos contato via rádio, mas acredito que ninguém ouviu nosso pedido de socorro", afirmou Sizenando ao site Radar 64. Um dos tripulantes usava colete salva-vidas e o outro uma roupa de mergulho, que também ajuda a flutuar. Os dois se agarraram a objetos que estavam na embarcação, como vasilhames e isopor e começaram a nadar em mar aberto.
Após nadarem nove milhas náuticas - o que equivalente a quase 15 quilômetros-, eles finalmente alcançaram a praia, no distrito de Santo Antônio, em Santa Cruz Cabrália. Já passavam das 3h da madrugada de segunda-feira (16). Estavam muito cansados e debilitados. "Pedimos ajuda aos funcionários do Terminal Marítimo da Veracel. Eles nos levaram até Cabrália", contou Sizenando. O pescador Márcio, muito desidratado, precisou ser hospitalizado.
Nesta segunda-feira (17), os dois pescadores voltaram à região do naufrágio, em uma embarcação maior com grupo de amigos para tentar localizar o barco - que tinha sido usado pela primeira vez. A Marinha informou que abriu inquérito para apurar as causas do naufrágio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário