terça-feira, 24 de março de 2020

Coronavírus: ‘Isolamento é imbecilidade’, afirma presidente da Fundação Palmares



O presidente da Fundação Cultural Palmares (FCP), Sérgio Camargo, criticou o isolamento social como forma de evitar a disseminação do coronavírus pelo país e disse que está é a "maior imbecilidade da história da humanidade".
Camargo defende que a medida seja imediatamente suspensa, exceto para os que são grupo de risco. No Brasil, até a noite desta segunda-feira, havia 1891 casos confirmados e 34 mortes.
"Confinaram 99% da população em casa para vencer um vírus que mata em torno de 1% dos infectados. O isolamento, exceto para os que são do grupo de risco, precisa ser imediatamente suspenso. É a maior imbecilidade da história da humanidade! Ao trabalho, brasileiros!", escreveu no Twitter o presidente da Fundação Palmares.
Confinaram 99% da população em casa para vencer um vírus que mata em torno de 1% dos infectados. O isolamento, exceto para os que são do grupo de risco, precisa ser imediatamente suspenso. É a maior imbecilidade da história da humanidade! Ao trabalho, brasileiros! 🇧🇷 https://t.co/0wFkJLlc3h— Sérgio Camargo (@sergiodireita1) March 24, 2020.
Em outra publicação, o presidente da Fundação Palmares afirma que a esquerda não vai conseguir derrubar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Muitos brasileiros vivem ‘da mão para a boca’. A refeição de hoje foi comprada com o dinheiro ganho na véspera. Não podem ficar semanas ou meses sem trabalhar só porque esquerda insiste em derrubar o governo Bolsonaro – o que nunca conseguirá!”, afirmou.
São Paulo e Rio de Janeiro em quarentena
São Paulo e Rio de Janeiro iniciaram a terça-feira (24) em quarentena. Duas das principais cidades do país (e todo o estado de São Paulo) iniciaram um processo de fechamento do comércio e restrição à circulação de pessoas.
A medida foi estipulada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos) durante o último fim de semana. Todos os estabelecimentos comerciais não-essenciais deverão passar as próximas semanas fechados, exceto estabelecimentos como padarias, farmácias e supermercados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário