terça-feira, 24 de março de 2020

China começa testes da vacina para o Covid-19 em humanos



Os testes clínicos da primeira fase da vacina contra o novo coronavírus tiveram início em 17 de março, de acordo com o Registro de Ensaios Clínicos da China. A vacina contra o Covid-19 foi desenvolvida em conjunto pelo Instituto de Biotecnologia, Academia de Ciências Médicas Militares do Exército de Libertação Popular e pela CanSino Biologics Inc., uma empresa sediada em Tianjin.
O teste está sendo administrado em 108 adultos saudáveis, com idades entre 18 e 60 anos, em duas instalações médicas no “epicentro” do vírus, Wuhan, província de Hubei.
Trata-se da primeira vacina contra o coronavírus fabricada na China a ser testada em seres humanos. A vacina contém apenas um fragmento do patógeno para estimular uma resposta imune protetora.
Cientistas de todo o mundo correm contra o tempo para desenvolver uma vacina, com ensaios já em andamento ou prestes a começar na China, Estados Unidos e Europa.
Em 15 de março, cientistas do Instituto de Pesquisa de Saúde Kaiser Permanente de Washington começaram o primeiro teste de vacina nos EUA. No Reino Unido, pesquisadores da Universidade de Oxford começarão a testar uma vacina em animais na próxima semana e esperam iniciar testes em humanos em abril.
A equipe chinesa, liderada pelo bioengenheiro Chen Wei, trabalha desde o final de janeiro para desenvolver uma possível vacina, disse Yu Xuefeng, presidente e CEO da CanSino Biologics Inc.
Esta possível vacina baseia-se na tecnologia da empresa que foi aplicada com sucesso para a vacina contra a infecção pelo vírus Ébola. Resultados de estudos pré-clínicos em animais mostram que a vacina pode induzir uma forte resposta imune. Estudos pré-clínicos em animais apresentaram resultados animadores, disse Yu.
No sábado, Ren Chao, um voluntário de Wuhan, postou um clipe falando sobre a sua injeção no teste da vacina, na sexta-feira, na plataforma chinesa de compartilhamento de vídeos Douyin. “Tudo vale a pena se minha participação puder ajudar as pessoas a não usar máscaras e a sorrir“, escreveu no post.
Ren tomou conhecimento da busca de voluntários para a vacina em 17 de março e passou por exames médicos completos no dia seguinte. “É algo que me orgulha. É claro que me sinto um pouco nervoso com o teste, mas confio nos cientistas“, disse no domingo.
Na quinta-feira, uma voluntária postou duas fotos sendo injetada com a possível vacina na plataforma chinesa de mídia social Sina Weibo, semelhante ao Twitter. “Quero fazer algo fora do comum e estou preparada para enfrentar os riscos“, disse ao jornal Science and Technology Daily no sábado.
Os voluntários serão submetidos a vários exames de acompanhamento nos próximos seis meses para verificar a evolução de seus anticorpos contra o vírus.
Fonte: Diário do Povo online

Nenhum comentário:

Postar um comentário