sábado, 1 de fevereiro de 2020

ITABUNA - MATOU MOTORISTA DE UBER EM SP E VIAJOU COM A FAMÍLIA

O acusado fugia com o carro da vítima com destino a Alagoas, mas sua rota de fuga acabou em Itabuna. A mulher dele e os dois filhos não sabiam que viajavam em companhia de um assassino.
Um assassino frio, calculista e dissimulado. Assim é José Edvan Silva, de 39 anos. Ele confessou ter matado um motorista de Uber, na região de Praia Grande, litoral de São Paulo. Edvan foi preso nesta sexta-feira (31), em Itabuna, quando tentava passar pelo Posto da Polícia Rodoviária Federal, dirigindo o carro da vítima.
A rota de fuga do acusado, que pretendia voltar para Alagoas, sua antiga morada, foi interrompida no momento em que os agentes pediram seus documentos. Ele simplesmente apresentou a carteira de habilitação da vítima, Jonas Costa, de 37 anos, a quem matou com vários golpes de faca.
Os policiais logo desconfiaram e, ali mesmo, no Posto da PRF, Edvan acabou confessando o bárbaro crime. O homem viajava em companhia da esposa e dos dois filhos – uma menina de apenas dois anos e um menino de 12.
A mulher, ao que tudo indica, não sabia do assassinato que o marido havia cometido. Pensava que ele estava preso somente pelo roubo do veículo - um Chevrolet Prisma, verde, de placa ENS-7985 (Barra Grande-SP).
Pai assassino
Na delegacia, enquanto a família aguardava os procedimentos, a filha do acusado corria de um lado para o outro, sorrindo, e chegou até conversar e brincar com nossa equipe. Na sua inocência de criança, era impossível imaginar que o pai havia se tornado um assassino cruel e que, por causa disso, estavam todos ali, num lugar desconhecido, entregues à própria sorte.
Policiais do Plantão Central da Polícia Civil, sensibilizados com a situação da mulher e das crianças, providenciaram alimentos para que eles jantassem. A delegada Magda Suely, titular da Delegacia de Homicídios, entrará em contato com a polícia de São Paulo, para onde Edvan deve ser transferido.

O crime
O Blog Verdinho descobriu que Edvan teria ido até a casa do motorista de Uber, na manhã da última quarta-feira (30), solicitar uma corrida, dispensando, assim, o uso do aplicativo usado para chamar viagens.
O suspeito pediu para ser levado até o Terminal Rodoviário de Santos. Durante o trajeto, no entanto, Jonas teria parado no distrito de Vila Sônia (zona oeste), onde fica a casa do acusado para pegar algumas malas. Não sabia que aqueles seriam seus últimos momentos de vida.
Ao entrar no imóvel para ajudar a carregar as bagagens, o motorista foi brutalmente atacado pelo assassino. A maioria dos golpes de facas atingiu o rosto de Jonas. Após o crime, o acusado fugiu, levando o veículo da vítima.
Os familiares do motorista encontraram o corpo na madrugada de sexta (31) e registraram o caso no Distrito Policial de Praia Grande, como sendo de latrocínio (roubo seguido de morte).
A esposa de Edvan relatou para nossa equipe que o marido os pegou no Supermercado Extra e, de lá, viajariam para Alagoas. A família estava morando há um ano em São Paulo. Chorando, a mulher disse, ainda, que entrou em contato com seus familiares em Alagoas e estes enviariam dinheiro para que ela e os filhos seguissem viagem.

Vídeo: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário