sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Mulher morre ao olhar tiroteio na janela de casa em Salvador


A empregada doméstica Célia Regina Alves, 56 anos, se arrumava para trabalhar, na manhã de quinta-feira (28), quando foi atingida por um tiro na cabeça e caiu morta no próprio quarto. Célia foi baleada após se debruçar na janela para ver um tiroteio que acontecia na rua em que morava há mais de 50 anos, na localidade do Vale da Muriçoca, no Engenho Velho da Federação, em Salvador.
A troca de tiros que, segundo moradores, envolveu mais de cinco traficantes, vitimou um homem identificado como Felipe Santos, conhecido como Macaco. Assim como Célia, ainda de acordo com vizinhos, Felipe nasceu e se criou na região. Ele foi atingido por cinco tiros, a pelo menos 12 metros da casa da doméstica.
Filho de Célia, o vigilante Alex Alves, contou ao CORREIO que era por volta das 6h quando Célia, já vestida para ir ao trabalho, acabou atingida por um único disparo. Doméstica, a vítima trabalhava em uma casa de família no bairro do Stiep há 15 anos. “Ela ouviu os tiros e colocou a cabeça na janela. Poderia ser qualquer um de nós”, comenta ele, ao acrescentar que Célia deixa outros três filhos, sendo uma mulher e dois homens, além de dois netos. *Com informações do CORREIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário