sábado, 30 de novembro de 2019

Em última incineração do ano, Polícia Civil queima mais de uma tonelada de drogas



A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), realizou, na manhã desta sexta-feira (29), a incineração de mais de uma tonelada de drogas apreendidas em ações policiais de 2015 até este ano. Nesta incineração estavam incluídos os mais de 600 quilos de cocaína apreendidos no último mês de outubro. A queima dos entorpecentes aconteceu em uma cerâmica, situada no município de Aquiraz – Área Integrada de Segurança 13 (AIS 13) – Região Metropolitana de Fortaleza.
No total, foram incinerados 472,2 quilos de maconha, 11,11 quilos de crack, 655 quilos de cocaína – totalizando 1.138 quilos de entorpecentes -, além de 1.713 unidades de comprimidos psicotrópicos, 93 selos de dietilamida do ácido lisérgico (LSD), dois gramas de cristais de metilenodioximetanfetamina (MDMA), doze gramas de capsulas de cogumelo alucinógeno, 11 frascos de lança-perfume, conhecido popularmente como “loló” e oito gramas de ketamina. As drogas foram apreendidas em atuações da Polícia Civil ocorridas entre os anos de 2015 e 2019, em operações desencadeadas em Fortaleza, Região Metropolitana e interior do Estado. Compareceu na carbonização do material, o delegado geral da Polícia Civil, Marcus Rattacaso, o delegado adjunto da DCTD, Marciliano Ribeiro, o diretor do Departamento de Polícia Judiciária Especializada (DPE), Jaime de Paula Pessoa Linhares, a promotora de Justiça do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), Camila Saboya, representantes da Vigilância Sanitária e peritos da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), além de policiais civis da unidade especializada no combate às drogas do Ceará.
O delegado geral da Polícia Civil, Marcus Rattacaso destacou que a incineração é o marco que encerra um ciclo do trabalho policial. É quando a droga é destruída. “Essa ação é resultado de um trabalho árduo da Polícia no combate ao tráfico de drogas e essa droga incinerada representa, além de um duro golpe de perda de capital das organizações criminosas, o encerramento do trabalho policial, que investigou, apreendeu e por fim, destruiu a droga”, explicou o delegado.
Os entorpecentes fazem parte de 400 inquéritos policiais instaurados entre 2015 até este ano. O material ilícito foi apreendido a partir de ações ocorridas nas cidades de Arrendá, Boa Viagem, Cascavel, Caucaia, Coreaú, Fortaleza, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Morada Nova, Nova Russas, Pacatuba, Redenção, Tabuleiro do Norte e Ubajara.
A operação realizada nesta sexta-feira (29) foi a última incineração de drogas promovida pela PCCE em 2019. Outras duas já haviam sido realizadas em abril e junho. “Essa é a terceira incineração ocorrida neste ano. Com a realização desta queima, são mais de quatro toneladas destruídas em 2019 dos mais variados tipos de droga”, afirmou o delegado Marciliano.
Maior apreensão de cocaína da história do Ceará
Entre os entorpecentes queimados, estão os 607 quilos de cocaína apreendidos pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), ocorrida no dia 15 de outubro deste ano. Essa é a maior apreensão de cocaína da história do Ceará. O material foi localizado escondido dentro de um galpão, em Itaitinga, na Área Integrada de Segurança 12 (AIS 12) do Estado. Na ação policial, dois homens foram presos. A droga seria remetida para a Europa junto com um carregamento de mangas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário