segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Blog do Gusmão. Polícia acusa fiscal da Prefeitura de Ilhéus de praticar crime cibernético



Shi Mário chegando na 7ª Coorpin para depor. Foto: Polícia Civil.
Por Editor - Segundo a Polícia Civil, fiscal de postura da Prefeitura de Ilhéus era responsável pelo perfil “Ilhéus da Depressão” no Facebook e acusou promotor sem provas. 
Na manhã desta quinta-feira, 31, policiais civis cumpriram mandado de busca e apreensão expedido pela 2ª Vara Crime de Ilhéus, na residência de Mário Bittencourt Schneider, no bairro Hernani Sá.
Na casa do servidor municipal foram apreendidos dois smartphones e um notebook que segundo a polícia, serviam para difundir ofensas e acusações sem provas na internet.
Os investigadores afirmam que por meio da página “IlheusDaDepressao”, hospedada no Facebook, Shi Mário, como é conhecido, disseminou acusações sem provas contra o promotor do MPE-BA, Paulo Sampaio, da 11ª Promotoria de Ilhéus.
O crime, segundo as investigações, ocorreu nos dias 17 e 19 de setembro deste ano.
Shi Mário, se valendo do anonimato, acusou o promotor dos crimes de corrupção e prevaricação enquanto autoridade que fiscaliza o transporte público no município.
Além das provas técnicas produzidas anteriormente, a análise inicial em um dos smartphones demonstrou, por meio do histórico do aparelho, a autoria das postagens utilizadas para cometer o crime contra a honra do promotor.
As investigações foram desenvolvidas pela 7ª Coorpin/Ilhéus, com apoio técnico do Depin e SI/SSP(BA).
O promotor elogiou a eficiência dos serviços de investigação digital prestados pela Polícia Civil da Bahia, por meio do Delegado Dr. Evy Paternostro Nery e o Ministerio Público, por meio do NUCCIBER, e ressaltou que aqueles que se acham intocáveis por estarem atrás de um computador, e costumam agir de forma covarde contra as honras alheias, deverão prestar contas de seus atos criminosos na justiça.
“Que esse triste episódio sirva de lição a outros ‘militantes digitais’ que se acreditam impunes, erroneamente fiados no suposto anonimato do mundo virtual”, disse o promotor.
Shi Mário é militante do PSOL e foi candidato a vereador em 2016, quando obteve 260 votos.
Não conseguimos falar com o acusado. O espaço está aberto para esclarecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário