domingo, 6 de outubro de 2019

Com câncer, Asa Branca diz estar pagando pela dor que causou a animais nos rodeios


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com câncer em estado terminal, Asa Branca, 57, deu uma entrevista comovente à Veja na qual mostrou arrependimento por ter construído sua carreira nos rodeios.
A revista acompanhou um encontro entre o músico Sérgio Reis e o ex-locutor, seu amigo de longa data, no pequeno apartamento em Guarulhos onde mora.
De pijama e com uma sonda na narina, Asa Branca recebeu há pouco menos de um mês a notícia do retorno de um tumor na garganta e na base da boca.
Devido ao histórico de saúde do ex-locutor --ele é portador do vírus HIV e tem oito válvulas na cabeça, resultado de uma criptococose--, os médicos disseram que cirurgia ou sessões de quimioterapia não são recomendadas.
Asa Branca está, portanto, sob cuidados paliativos e sem esperança de cura, sedado com remédios para amenizar sua dor.
Diante da situação, o ex-locutor disse em entrevista à publicação ter se arrependido dos rodeios que narrava e que acredita que a doença veio como uma punição por ter construído sua fama com base na controversa tradição.
"Estou pagando toda a dor que causei e incentivei os outros a causarem nos bichos dos rodeios", disse, debilitado. "Dos rodeios grandes aos pequenos, a festa era de alegria para o público, mas de dor e sofrimento para os bichos."
Na conversa, Asa Branca também admitiu se arrepender de ter gasto seu dinheiro de forma irresponsável --pouco lhe sobrou da fortuna que fez com os rodeios. Mas se voltasse atrás, ele diz que teria ido a festas e namorado com diversas mulheres de novo. "Eu bancava para todos uísque, cocaína e prostitutas", disse o ex-locutor, que também lamenta seu vício na droga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário