terça-feira, 3 de setembro de 2019

Caso Daniel: depoimentos recomeçam para decidir sobre júri popular


Daniel foi morto em outubro de 2018 após ser assassinado por Edison Brittes (Foto: Reprodução)Mais

LANCE! - Em busca de concluir as investigações, a Justiça do Paraná irá reiniciar as investigações do caso Daniel nesta quarta-feira. Ao todo, sete réus serão ouvidos no Fórum de São José dos Pinhais, em Curitiba, para definir se os réus irão ou não a Júri Popular. Os três principais serão Edison e Cristiana Brittes, que estão presos, além de Allana, que obteve um habeas corpus em agosto e foi liberada da prisão.
Outra pessoa chave que será ouvida é Denis Araújo, amigo e sócio de Edison, que estava no local na hora da prisão do casal. Em uma entrevista à Folha de São Paulo, Denis afirmou que, por pedido dos dois, os levou até o advogado da família após fugir do cerco da PM. Quando deixou o carro para comprar uma água, os policiais cercaram o carro e efetuaram a prisão dos Brittes. O amigo, que era sócio do acusado, acabou encerrando o negócio comercial dos dois por medo das consequências.
Edison e Cristiana Brittes estão sendo acusados por alguns crimes como homicídio do jogador Daniel, que foi encontrado morto no dia 27 de outubro de 2018. De acordo com relatos, o marido encontrou Cristiana e Daniel dormindo juntos, se descontrolou e partiu para cima do jogador para lhe agredir. Depois, torturou e o matou, deixando seu corpo numa área rural de São José dos Pinhais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário