segunda-feira, 13 de maio de 2019

Tal mãe, tal filha: Delegada da PCCE homenageia colega de trabalho e maior inspiração, sua mãe


É comum que as crianças enxerguem suas genitoras como heroínas e guerreiras invencíveis. Filhos e filhas imaginam que as mães têm superpoderes e lutam contra bandidos e malfeitores quando saem de casa. Existem casos que a imaginação dá lugar a realidade e a capa dá lugar ao distintivo, foi assim na vida da pequena Alessandra Albuquerque Guedes (32), que via sua mãe, Ana Cristina Albuquerque Guedes (55), policial civil do Estado do Ceará há 25 anos e delegada há 15, saindo de casa para incontáveis plantões e operações. De tanto observar a sua maior inspiração, Alessandra resolveu seguir os mesmos passos, se tornando delegada de Polícia Civil, em 2018.As duas passaram por alegrias, tristezas, vitórias e derrotas decorrentes da vida familiar, mas há um ano passaram a trocar, também, informações policiais, estratégias de investigação e outros aspectos inerentes da função. Para entender melhor como tudo isso aconteceu é necessário regressarmos no tempo, precisamente ao ano de 1993, quando Ana Cristina se tornou agente de polícia da Polícia Civil (PCCE), função que atualmente seria de inspetora. Naquele momento, a investigadora já era mãe de duas filhas, Alessandra e Amanda, tendo que trabalhar na Delegacia Metropolitana de Chorozinho, que fica há 62 km de distância de Fortaleza, município onde a família mora. Foram sete anos indo e voltando para a cidade metropolitana, mesmo com duas crianças pequenas em casa. “Tentava conciliar da melhor maneira possível, tinha que deixar minhas filhas com babás e familiares. Foi um período muito difícil”, afirma à delegada.
Após 10 anos de muita contribuição dada ao sistema de segurança pública como inspetora, Ana Cristina viu a necessidade de ir além. A investigadora fez o concurso para o cargo de delegada de Polícia Civil e obteve sucesso. Acompanhada da nova conquista, veio à notícia que seria mãe da terceira filha, Alana. Mais uma vez, a delegada teve que conciliar a vida profissional com a maternidade. Como delegada atuou em delegacias distritais, municipais e especializadas, sempre tentando conciliar o trabalho com o dom de ser mãe. Durante o percurso repleto de desafios, a delegada tentava incutir nas filhas bons exemplos e lições que elas carregariam para a vida toda. Mas a mãe não pensava que a maior lição que dava, era ao sair para combater o crime. Durante toda sua trajetória como policial civil, Ana Cristina plantava nas filhas o senso de justiça, amor ao próximo e serviço ao povo cearense. “Eu enfeitava minhas filhas por dentro, porque aquilo que fica no interior, nada pode tirar”, explica.
Avançamos a linha do tempo para o ano de 2009, quando Alessandra Guedes terminou a faculdade de direito, se tornando advogada, assim como a mãe. Durante toda a sua vida, Alessandra enxergava na sua genitora o exemplo a ser seguido. “Eu observava tudo que ela fazia, alguma vezes fui até na delegacia para ver como ela trabalhava”, relembra. Depois de concluir a faculdade, Alessandra passou a advogar e estudar com o intuito de alcançar o mesmo posto que sua mãe: delegada de Polícia Civil. Após noites mal dormidas e horas de estudo, o objetivo inicial foi alcançado, a então advogada, passou para o curso de formação de delegados da PCCE. Após provas e testes físicos, Alessandra conseguiu a tão sonhada meta. Em 2018, foi nomeada delegada.
Para Ana Cristina, é mais que um sonho enxergar a filha utilizando o distintivo que a acompanha há 15 anos. “Criei minhas filhas, apesar das dificuldades, com muito amor, e enxergar elas alcançando seus objetivos é reconfortante. Eu faria tudo de novo”, afirma. Para Alessandra, seguir os mesmos passos que sua mãe é motivo de muito orgulho e realização. “Reconheço minha mãe como um exemplo de mulher e profissional dedicada, que sempre buscou conciliar os cuidados com a família e criação das filhas com a atividade profissional de Delegada de Polícia Civil, exercendo-a com dedicação, empenho, responsabilidade e entusiasmo. Fui inspirada a seguir a mesma carreira profissional e hoje tenho a honra de além de ser sua filha, ser também sua colega de trabalho como Delegada de Polícia Civil do Ceará”, afirma.

Enfim, nossa linha temporal chega ao ano de 2019. Alessandra Guedes atua como delegada adjunta da Delegacia Metropolitana de Pacajus há um ano, sempre tentando praticar a justiça e o senso de serviço público aplicados pela mãe. Ana Cristina é delegada adjunta do 15º Distrito, unidade responsável por bairros como Papicu, Cocó e Praia do Futuro, em Fortaleza. As duas desejam a todas as mães, principalmente aquelas que fazem parte da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), um feliz dia das mães.

Nenhum comentário:

Postar um comentário