quinta-feira, 16 de maio de 2019

Jornada Jurídica do Sul da Bahia recebe elogios de estudantes

A intensa participação de juristas, estudantes de instituições de ensino da região e de operadores do Direito conferiu um grau de excelência à VII Jornada Jurídica do Sul da Bahia, promovida pelo colegiado do curso de Direito da Faculdade de Ilhéus. O auditório Professora Adélia Melo, preparado para receber 500 participantes, tornou-se pequeno durante o evento, realizado de 8 a 10 de maio. De modo geral, a programação elaborada atendeu às expectativas e recebeu elogio dos estudantes.

A jornada abordou o tema “Conjuntura Brasileira em Perspectiva e os Direitos Humanos” e atraiu estudiosos do direito, como osprofessores e escritores Marcelo Ribeiro, Leone Pereira, Harisson Leite e Marco Antônio Araújo Júnior, o juiz federal Lincoln Costa, os juízes de direito Maurício Cunha e Hilton Gonçalves, o promotor de justiça F rank Ferrari, os advogados Yuri Carneiro, Luciano Figueiredo, Gamil Foppel, o presidente da OAB- Ilhéus, Martone Maciel, entre outros.
O estudante do curso de Direito da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Joseph Murta Chalhoub, 18 anos, elogiou o evento. “Gostei muito dos palestrantes, achei a jornada interessante, instiga muito para pesquisa sobre assuntos que ainda não vi no meu curso. Tem sido uma grande experiência para o aprendizado. Pretendo, no próximo ano, participar do concurso de artigos. Achei excelente”, declarou.
Para Ilcenara Santos, 21 anos, aluna da Faculdade de Ilhéus, “a jornada é muito importante para o curso porque nos dá oportunidade de conhecer professores renomados, o que é fundamental para a vida de um acadêmico e profissional”. Já Carolina Mattos, do nono semestre, participou da comissão organizadora da jornada. Ela afirmou que “é um conhecimento a mais para os alunos, pois há temas que não são apresentados na sala de aula. Então, agrega mais e a gente vê de outra forma daquela que se passa no cotidiano da sala de aula.”
“A jornada é uma oportunidade de você enxergar o conteúdo do direito fora da sala de aula, nesse ambiente de debate, e traz o que há de mais atual no mundo jurídico. Como alguns alunos, às vezes, não têm tempo e nem oportunidade de ir a congressos fora, isso ele encontra dentro da própria faculdade”, enfatizou Thiago Susmaga, também do nono semestre do curso da Faculdade de Ilhéus.
A jornada contou com o engajamento dos professores Cristina Arães e Danilo Torres como coordenadores científicos do evento. O juiz de direito Hilton Gonçalves foi palestrante na condição de representante do colegiado de Direito da instituição. Na opinião da coordenadora do curso, professora Ana Cristina Adry de Argôllo, “o país vive um momento de crise, diferente de qualquer outro que vivenciamos desde o Brasil Império, com perigoso embate de credibilidade das instituições que representam as funções estatais. E são nesses momentos que o papel dos juristas responsáveis se erigem para o contornar da turbulência, de quem se espera, antes de tudo, senso crítico , preparo efetivo, espírito republicano e empatia incondicional com o projeto democrático.”
Segundo ela, a Faculdade de Ilhéus “se orgulha, nesse sentido, com a contribuição da VII Jornada Jurídica, de colorido diferente, mas não menos relevante que as seis anteriores, reunindo aqui juristas e pensadores do Direito que têm, inegavelmente, compromisso sério com o nosso país, com os Direitos Humanos e, sobretudo, com a responsabilidade que se espera de todo democrata: que o Estado, através de seus agentes políticos, honre a nossa Constituição Federal”, salientou.
Concurso de Artigos – Após a intensa participação dos acadêmicos no concurso de artigos científicos promovido no ano passado, o certame foi repetido este ano. Os vencedores foram anunciados na última noite da jornada, dia 10. O primeiro lugar coube ao casal de estudantes de Direito, Ernesto Santana dos Reis e Rosane de Deus Santana dos Reis, com o artigo intitulado “O desconto do passivo ambiental na desapropriação de imóveis rurais para fins de reforma agrária”.
O segundo lugar ficou com a estudante Graziella Santos Rochedo, autora do artigo “Motorista Uber – empregado ou autônomo? Uma análise sob a ótica jurisprudencial”. Em terceiro lugar, foi classificada a aluna Daisy Santos Carvalho com o artigo “A revogação de artigos do Código Civil e do Código de Processo Civil pelo Estatuto das Pessoas com Deficiência e suas consequências para os Direitos Humanos.”
A VII Jornada Jurídica do Sul da Bahia contou com o patrocínio da Terceira Via Formaturas e Eventos, hotéis Praia do Sol e Jardim Atlântico Beach Resort, da Escola Superior de Advocacia (ESA) da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Bahia), Múltipla, Boteco Sushi, Gabriela Restaurante, Gabriela FM, Avatim, além do apoio de Açaí da Praça, Açucaradus Gourmet, Professor Elifaz Coach, HD Festas & Cia, Ilhéus 24h, Lanchonete Boca Nervosa, Instituto Americas Coaching, A Parceria, Pães Delícia Miriam Moura, Pub Bela Vista e Patury Advogados Associados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário