quarta-feira, 1 de maio de 2019

Almadina tem zero de infestação de dengue, diz site


Dados divulgados nesta terça-feira (30) pelo Ministério da Saúde indicam que pelos menos 11 cidades do sul da Bahia correm sério risco de enfrentar surto das doenças dengue, zika e chikungunya. O site Pimenta verificou que são localidades com índices de infestação do Aedes aegypti que variam de 4,3% a 10,7%, considerandos preocupantes pelas autoridades de saúde. O primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2019 indica que a pior situação no sul da Bahia foi verificada em Ibicaraí.
Lá, de cada 100 imóveis visitados pelos agentes de combate às endemias, 10,7 estavam infestados com larvas do mosquito transmissor das três doenças. O levantamento apontou altos índices de criadouros do mosquito e situação preocupante também nas cidades de Barro Preto (5,1%), Coaraci (5%), Floresta Azul (5%), Gongogi (7,7%), Ilhéus (10%), Itabuna (8,3%), Itororó (4,3%), Mascote (4,4%), Santa Luzia (5,7%) e Uruçuca (5,5%).
Entre as cidades com bons resultados estão Almadina (zero), Camacan (0,3%), Dário Meira (0,5%), Itaju do Colônia (0,9%), Pau Brasil (0,4%) e Una (0,8%). Para o Ministério da Saúde, índice de infestação predial inferior a 1% é considerado satisfatório. Os dados, aos quais o PIMENTA teve acesso, mostram que cerca de 30 cidades do sul da Bahia estão em situação de alerta, com índices variando de 1% a 3,9%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário