quinta-feira, 21 de março de 2019

Ameaça de privatização está de volta ao BB

O presidente Banco do Brasil, Rubem Novaes, externou uma convicção extremamente nociva para os brasileiros. Segundo ele, privatizar o BB seria o ideal para o país. Assim como os demais bancos públicos, o BB é um importante instrumento de desenvolvimento para o Brasil. Mas o governo Bolsonaro não quer nem saber.
Novaes ainda defendeu que a empresa estaria "melhor na mão do setor privado", mesmo tendo lucrado mais de R$ 13 bilhões em 2018. Hoje, o Banco do Brasil é um dos responsáveis por cerca de 70% do volume de créditos concedidos para a agricultura familiar.
Para se ter ideia, sem os bancos públicos e o (Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar), os agricultores teriam de pagar até 70% de juros ao ano. Fator que causaria encarecimento dos alimentos que chegam à mesa das famílias brasileiras. Um efeito cascata extremamente prejudicial.
Com os bancos públicos e o Pronaf, a taxa de juros varia entre 2,5 e 5,5% ao ano, em especial para arroz, feijão, batata, tomate, cebola e laranja. Sem contar que o BB é extremamente eficiente e lucrativo para a União, além de estar presente em regiões que os privados não têm interesse em investir.
Fonte: SBBA

Nenhum comentário:

Postar um comentário