quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Damares mente ao dizer em discurso que é “mestre em educação e em direito constitucional e da família”



Própria assessoria negou que ministra ostenta os diplomas. Damares diz, no entanto, que seu título tem a ver com o ensino bíblico. “Diferentemente do mestre secular, que precisa ir a uma universidade para fazer mestrado, nas igrejas cristãs é chamado mestre todo aquele que é dedicado ao ensino bíblico”
Reportagem de Anna Virginia Balloussier, na edição desta quinta-feira (31) da Folha de S.Paulo, revela que a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, mentiu ao se apresentar em discurso como “advogada” que é também “mestre em educação” e “em direito constitucional e direito da família”.
A própria assessoria de imprensa do Ministério confirmou à jornalista que Damares não têm os títulos acadêmicos, após ser indagada por três semanas sobre quais eram as instituições em que ela adquirira os alegados mestrados.
Damares afirmou, no entanto, que seu título tem a ver com o ensino bíblico. “Diferentemente do mestre secular, que precisa ir a uma universidade para fazer mestrado, nas igrejas cristãs é chamado mestre todo aquele que é dedicado ao ensino bíblico.”
Segundo a reportagem, uma pessoa com trânsito na bancada evangélica no Congresso, para a qual Damares já trabalhou como assessora jurídica, afirmou à Folha que ela já ostentou o título em outras ocasiões.
A ministra pinça uma passagem bíblica (Efésios 4:11) para justificar a designação: “E Ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário