domingo, 2 de dezembro de 2018

Com mais de 1,8 bilhão em investimentos, SSPDS destaca balanço em 2018



Com uma caminhada incessante que já duram cinco anos, o boletim diário da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o “SSPDS Informa”, chega, nesta sexta-feira (9), a sua milésima edição. Durante todos esses dias, a pasta trabalhou na divulgação de matérias, que abordaram o trabalho desenvolvido pela própria Secretaria, bem como as suas vinculadas – Polícia Militar do Ceará (PMCE), Polícias Civil do Estado do Ceará (PCCE), Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp) e Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp).
Diante da data comemorativa, o SSPDS Informa traz alguns dos principais resultados alcançados até aqui, que foram possíveis, graças aos investimentos feitos na área da segurança pública do Ceará, que é apontado como um dos Estados mais transparentes do País, com nota máxima, na Escala Brasil Transparente (EBT) do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU).

Entre as medidas adotadas, na gestão Camilo Santana, estão os ingressos de novos servidores, com a formação e posse de quase 9 mil servidores da segurança pública, o uso de tecnologia e a aplicação de novas estratégias em território cearense. Além disso, a aquisição de novos equipamentos e a valorização do profissional de segurança também são fatores que influenciaram nas melhorias dos indicadores criminais.



Na categoria do uso da tecnologia aplicada à segurança pública, que tem colocado o Ceará como exemplo para o restante do Brasil, estão ferramentas como o sistema de videomonitoramento e o Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia), expandido na Capital e para mais 42 cidades da Região Metropolitana de Fortaleza e do Interior.O investimento total em câmeras e equipamentos foi superior a R$ 39,7 milhões e está entre os mais de R$ 1,8 bilhão investidos por Camilo Santana entre os anos de 2015 e 2018, só na área da segurança.
“O desafio é a gente trabalhar para conseguir, mês a mês, aperfeiçoar o nosso trabalho cada vez mais, e também o aprendizado do nosso policial, para a utilização de todas as ferramentas tecnológicas que estamos colocando à disposição”, destacou o secretário André Costa, que já apresentou, por duas vezes, o Projeto Segurança Pública Integrada (SPI) para o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. O projeto desenvolvido pela SSPDS, junto à Polícia Rodoviária Federal (PRF) e à Universidade Federal do Ceará (UFC) visa possibilitar o mapeamento de condutas delitivas em infinitos cenários, facilitando a gestão eficiente dos recursos de policiamento, investigação e inteligência.


E essas iniciativas têm refletido positivamente nas estatísticas criminais. Como por exemplo, nos números de roubos e furtos de veículos, além também do aumento nas recuperações de carros e motocicletas no Ceará. Se comparado os casos de janeiro a outubro de 2017, os roubos a veículos, neste ano,em igual período, tiveram uma diminuição de 15%. Reduzindo de 9.323 para 7.929. Já a porcentagem nos furtos foi de menos 15,6%, passando de 4.117 no ano passado para 3.475 até outubro de 2018.

Mas um dado que tem ilustrado a eficácia do uso desses equipamentos que vieram para fortalecer a ação do policial nas ruas, é a representatividade de veículos localizados no Ceará em relação ao total de roubos e furtos. Até outubro último, esse índice era de 94,2%. Isso quer dizer que dos 11.404 carros e motos roubados e furtados no Ceará, em 2018, 10.744 foram recuperados. É imprescindível que esse balanço positivo também seja creditado ao trabalho desenvolvido pelos homens e mulheres que compõe as forças de segurança cearense.

Afinal, como são divulgadas semanalmente pelo SSPDS Informa, as restituições desses bens ocorrem, principalmente, após abordagens feitas por policiais militares sob orientação da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), com destaque para o motopatrulhamento. Uma vez que a modalidade desse tipo de policiamento permite uma melhor locomoção em ruas e avenidas.

Ampliação do Raio

Por causa da facilidade em se locomover por caminhos onde uma viatura tem dificuldade para seguir, o Governo do Estado do Ceará ampliou as equipes do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) para o Interior do Estado e duplicou o efetivo na Capital, com bases instaladas, hoje, em 41 municípios. Ao todo, foram investidos mais de R$ 55,8 milhões na compra de equipamentos, motocicletas e treinamento dos policiais.



Ampliação, esta, que foi possível principalmente em razão das nomeações de 3.973 novos policiais militares aprovados no último concurso da Polícia Militar do Ceará (PMCE). O reforço reflete ainda no aumento das abordagens realizadas pelo policiamento ostensivo, o que impacta nas reduções de crimes e também nas apreensões de materiais ilícitos. A exemplo disso, estão as apreensões de armas de fogo, que alcançaram um aumento de 3,7% até outubro. Foram 6.011 armas apreendidas neste ano. Durante o mesmo período de 2017 esse número era de 5.795.

Ainda com a nomeação de novos servidores, foi possível a instalação do policiamento de proximidade, por meio da territorialização da Polícia Militar nas comunidades, onde a mancha criminal de homicídio era maior. Ao todo, existem 26 bases de policiamento e dois caminhões de Plataforma de Observação Elevada (POE) na Capital, o que tem impactado na redução dos roubos e homicídios no Estado.

Redução nos índices criminais

Nesta quinta-feira (8), a SSPDS divulgou que, durante sete meses seguidos, o Ceará alcançou uma diminuição nos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI).Em outubro último, foram de 29,8%, com 362 mortes violentas, neste ano, contra 516 no mesmo período do ano passado. Durante todo o ano de 2018, a SSPDS registrou redução no roubo seguido de morte (latrocínio – um dos indicadores que compõe o CVLI). A diminuição foi de 55,3%, passando de 76 registros no ano passado, para 34, em 2018.

Já nos Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVP) 1, que engloba roubo a pessoa e de documentos, além de outros que não estão inseridos no CVP 2, houve uma redução de 14,5%. Foram registrados 4.604 casos em outubro último, contra 5.383,no mesmo mês de em 2017. O mesmo aconteceu com o CVP 2, que engloba crimes como roubo de carga, de veículo, a residência e a banco, além de roubo com restrição de liberdade da vítima. Em todo o Estado, a redução foi de 9,3%, com 970 crimes em outubro último, contra 1.069, no mesmo mês 2017.

“No ano de 2018 estamos com 8,2% de homicídios a menos em comparação ao mesmo período de 2017, acima da meta estabelecida pelo Estado, que é de 7%. A meta nacional é de 3,5%. Isso se deve à valorização dos profissionais, criação de tecnologias inovadoras, estabelecimento de processos de trabalho, além da visão na gestão e na governança,que são os fatores que mais tem impactado nos resultados positivos”, finalizou André Costa.



Ciopaer

A Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), que pertence à SSPDS e tem suas ações frequentemente divulgadas pelo boletim da Secretaria, também foi contemplada com os investimentos do Governo do Ceará. No dia 19 de outubro, foram entregues oficialmente mais dois helicópteros, do modelo Airbus Helicopters Deutschland H135 Helionix, para a coordenadoria. Cada aeronave custou mais de R$ 40 milhões. Valor este que inclui, além dos veículos, todo aparato que será utilizado para as atividades a serem desenvolvidas.



Atualmente, o Estado conta com dez aeronaves, sendo nove helicópteros, deles seis são biturbinas e voam por instrumentos, e mais um avião. Com a chegada das duas aeronaves H135, a Ciopaer passa a ter a terceira maior frota policial entre os estados brasileiros, quando considerados todos os tipos de aeronaves (de asa fixa e rotativa). Com isso, o Governo do Estado ampliou os números de bases no Ceará, sendo em Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral e Quixadá. E o resultado é a diminuição do tempo-resposta no atendimento de ocorrências, como apoio a ofensivas policiais e também atendimentos aeromédicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário