segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Projeto Xadrez na Escola implantado na rede municipal estimula raciocino logico de estudantes


Escola da rede municipal incentiva raciocínio lógico de estudantes com projeto Xadrez na EscolaA lógica e o raciocínio sempre foram qualidades que as escolas da rede municipal da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), busca incentivar nos estudantes. Desta forma, os alunos da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Hortência Pinho, no bairro do Coqueiro, participaram, nesta quinta-feira (22), da culminância do projeto intitulado Xadrez na Escola, uma iniciativa que se soma a outras ações colocadas em prática pela gestão do prefeito Edivaldo com o objetivo de melhorar o aprendizado dos estudantes da rede municipal. Participam do projeto alunos do 5º ao 9º anos que começam a praticar o esporte."É importante estimular nos estudantes habilidades de raciocínio lógico, por meio de atividades, projetos e iniciativas, e dessa vez, usando o esporte para trazer essa interação. O xadrez é uma forma válida tanto de mostrar como o uso da nossa mente pode ser dinâmico e aprazível, além de encorajar uma prática tão saudável para a mente humana", ressaltou o secretário de Educação, Moacir Feitosa.
O projeto, de autoria do professor graduado em história, Jeniomar Ferreira, teve início no mês de maio e teve a culminância na quinta-feira (22), com a entrega das medalhas e troféus para os campeões e mais bem colocados na atividade. O campeão foi o estudante da turma de Correção de Fluxo, Thiago Senna, que realizou melhor campanha entre todos, e em segundo lugar, foi ressaltado o desempenho de Thalia Viana, do 5º ano, ambos premiados com medalhas e troféus, além deles, os outros alunos também receberam medalhas, como forma de incentivo.



Até o ano passado, a escola contava com dois jogos de xadrez, e com a chegada do professor Jeniomar, em fevereiro deste ano, o número de conjuntos aumentou para 15 jogos completos, estrutura suficiente para o início do projeto. Duas turmas de Correção de Fluxo também participaram da atividade, o que gerou um incentivo ainda maior para a vida estudantil.

"Eu gostei muito porque eu aprendi um jogo que eu não conhecia, eu fui aprendendo e desenvolvendo até eu jogar bem, participei da atividade e ganhei algumas partidas, o professor me ajudou muito, me ensinou a como movimentar as peças. Hoje eu já jogo em casa, eu pedi para minha mãe comprar um para mim depois que comecei a conhecer melhor o xadrez, graças às partidas que fiz na escola, minha família me incentiva muito para continuar jogando", destacou a campeã, Thalia Viana.
O campeão, Thiago Senna, estudante de uma das turmas de Correção de Fluxo do 6º e 7º ano, pontuou a relevância desta atividade na escola. "Eu nunca havia jogado, a primeira vez que joguei foi quando o professor trouxe, e eu gostei bastante, me ajudou a pensar. Hoje eu já jogo em casa, com o meu irmão, também vejo os meus amigos jogando xadrez na hora do intervalo, percebi que a maioria gostou muito dessa atividade. Acho que o projeto foi muito importante, porque ajudou todo mundo a raciocinar mais e ter mais um passa tempo aqui na escola", disse.

O professor Jeniomar Ferreira também explicou como foi a trajetória até chegar na culminância de toda a atividade. "Um dia eu estava aqui na escola, e vi um tabuleiro de xadrez guardado, então perguntei para o gestor se alguém aqui praticava, ele disse que não, e o xadrez é um jogo que eu gosto muito. O gestor logo apoiou a minha iniciativa de começar um projeto que eu já tinha, mas nunca havia botado em prática. Como eu também já fui professor de xadrez, isso facilitou na prática de ensinar os estudantes. Então em maio eu comecei a apresentar o jogo aos alunos, muitos gostaram, a partir daí comecei a trabalhar em três turmas, na de Correção de Fluxo, no 5º e 3º ano", informou. O projeto foi iniciado, em outubro na U.E.B. Rubens Ferreira Rosa, no bairro Maracanã.
Agência São Luís

Nenhum comentário:

Postar um comentário