sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Bactérias encontradas em pacientes com asma apontam cura para a doença

Estudos têm mostrado o quanto a diversidade de bactérias no corpo humano pode influenciar no surgimento de enfermidades, como o diabetes e o lúpus. A microbiota do intestino tem sido o alvo desses estudos, mas um grupo de pesquisadores dos Estados Unidos desconfiou que o mesmo processo poderia estar relacionado à asma. Ao analisar a composição de micro-organismos presentes nos pulmões de pessoas com a complicação respiratória, eles não só confirmaram a hipótese como descobriram que o tipo do microbioma pulmonar pode ajudar a identificar a gravidade da doença. Os resultados, publicados na revista PLOS ONE, poderão contribuir para a criação de tratamentos personalizados mais eficazes e até impedir que se chegue à condição crônica da asma.
Autora principal do estudo, Patricia W. Finn conta que entender melhor mecanismos ligados aos transtornos respiratórios era algo que a desafiava havia algum tempo. “Tenho um interesse antigo no desenvolvimento de alergias e asma. Com o advento de tecnologias que nos permitem identificar milhares de espécies bacterianas que colonizam nosso corpo, resolvemos analisar a relação entre essas bactérias e a resposta imune asmática”, diz a também pesquisadora da Universidade de Illinois.
Finn e a equipe analisaram um grupo de pacientes com idade entre 18 e 30 anos e asma leve ou moderada. Os pesquisadores usaram um exame semelhante à colonoscopia e testes de função pulmonar, como o sopro, para chegar a dois fenótipos de asma: AP1 e AP2.
VS Vilhena Soarespostado em 08/11/2017  - https://www.correiobraziliense.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário