quarta-feira, 17 de outubro de 2018

TSE determina retirada de vídeos sobre falso 'kit gay' do Facebook e YouTube



O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou nesta segunda-feira, 15/10, que o Facebook e o YouTube retirem do ar um total de seis vídeos em que o candidato à presidência Jair Bolsonaro, do PSL, acusa seu rival na disputa, Fernando Haddad, do PT, de ter adotado um suposto ‘kit gay’ nas escolas brasileiras quando foi ministro da educação, entre 2005 e 2012. As plataformas tem 48 horas para remover os conteúdos, segundo informações do site do próprio TSE.
De acordo com o ministro do TSE e relator do caso, Carlos Horbach, a campanha de Bolsonaro divulgou um fato que é sabidamente falso, uma vez que “tanto o Ministério da Educação quanto a editora responsável pelo livro negam que a obra “Aparelho Sexual e Cia.” tenha sido utilizada em programa escolar”, conforme o site do órgão.
Em sua decisão, Horbach também apontou que é um notório o fato de o projeto “Escola Sem Homofobia” não ter sido executado pelo Ministério da Educação. Além desse projeto em questão, os vídeos a serem removidos também afirmam que o livro constava do PNLD (Programa Nacional do Livro Didático) e do PNBE (Programa Nacional Biblioteca da Escola).
“Segundo o relator, a difusão da informação equivocada acerca da distribuição do livro gera desinformação no período eleitoral com prejuízo ao debate político, o que recomenda a remoção dos conteúdos com tal teor”, afirma o texto sobre a determinação no site do TSE.
www.idgnow.com.br
www.terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário