quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Justiça Federal determina a criação de Posto de Saúde em Aldeia Indígena



"Nossa hipótese é que essas transformações ocorreram devido a uma maior aproximação dos centros urbanos e à intensidade do contato dos índios com a sociedade não indígena", diz pesquisadora.
Dia 19 de Abril é comemorado o dia do índio.
Este dia, outrora bastante comemorado nas escolas e centros educacionais, hoje caiu praticamente no esquecimento de muitos, os direitos dos índios estão sendo mitigados, alguns sequer observados, e o que se vê é um quadro assustador e preocupante.
Acabei de ler uma matéria interessante em que a Quarta Turma do TRF da 3ª Região determinou que a União criasse um Posto de Saúde para atender a uma aldeia indígena, localizada no Vale da Paraíba (SP), concedeu prazo e fixou multa em caso de efetivo descumprimento.
Ora, é sabido que hodiernamente alguns índios estão enfermos, outros mudaram drasticamente seus costumes, aderiram à modernidade, visitam assiduamente a cidade, não mais se exercitam com dantes, compram alimentos industrializados, saturados e típicos do ‘homem branco’, restando, infelizmente, com a saúde precária, sendo, consequentemente, acometidos por diabetes, pressão alta, colesterol alterado, dentre outras patologias típicas do homem moderno.
Como a saúde é um bem de todos e dever do Estado em promover tal benesse ao cidadão, a decisão do TRF 3, vem em excelente hora, pois infelizmente constamos que em função da modernidade que atualmente contempla os indígenas, todo o dia é dia de cuidar da saúde de índio, de branco, de preto, de amarelo, de pardo, enfim, de todos nós, sem distinção, em atenção às nossas necessidades, debilidades e fragilidades na questão que envolve vigor, resistência, saúde e qualidade de vida.

Fátima Burégi

Nenhum comentário:

Postar um comentário