sábado, 20 de outubro de 2018

Descendente da família imperial eleito deputado defende reforma na Constituição



Luiz Philippe de Orleans e Bragança, eleito por São Paulo

O clima de insegurança e incerteza vivido pela população somente será rompido com um ciclo de reformas políticas e econômicas, que devem começar no próximo ano. A avaliação é do deputado recém-eleito Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP). Para ele, as reformas passam por mudanças no texto da Constituição, que hoje, na visão dele, não fornece uma base sólida para dar estabilidade política e econômica ao País.
“Temos uma Constituição falha, que foi alterada em demasia. Ela gera populistas como governantes”, disse Bragança. “Precisamos sair deste modelo e começar a migrar para um modelo mais estável de país desenvolvido. Com essa Constituição, vamos continuar sempre capengas.”
Carioca de nascimento, mas eleito por São Paulo com 118.457 votos, Bragança é descendente de D. Pedro I e D. Pedro II. Ele é o primeiro membro da família imperial brasileira a ocupar um cargo eletivo após a proclamação da República, em 1889.
O novo deputado explicou que não faz parte da linha de sucessão ao trono brasileiro porque, três anos antes de ele nascer, o pai havia renunciado aos direitos sucessórios. “Já nasci num contexto diferenciado, totalmente republicano”, disse Bragança, que é empresário e tem mestrado em ciência política nos Estados Unidos.
Impostos
Entre as reformas defendidas pelo deputado eleito está a tributária. Ele argumentou que os impostos no Brasil precisam ser descentralizados em benefício dos municípios. Bragança defendeu ainda menor tributação sobre as empresas e sobre o consumo, além da ampliação da base dos contribuintes do Imposto de Renda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário