segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Advogado invade gabinete, discute com juiz, o agride com socos no rosto e é preso em MT





Jorge Hassib Ibrahim foi agredido por advogado com socos no rosto — Foto: Tribunal de Justiça de Mato Grosso/Assessoria
Um advogado foi preso nessa última quarta-feira (26) depois de discutir e agredir um juiz com socos no rosto, no fórum de Paranatinga, a 411 km de Cuiabá.
Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, Homero Amilcar Nedel, de 59 anos, invadiu o gabinete do juiz Jorge Hassib Ibrahim, de 38 anos.
Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT) lamentou e repudiou a agressão cometida por Nedel. Afirmou que adotará as medidas administrativas no Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da instituição. (Veja a nota na íntegra ao final da matéria)
O G1 não localizou o advogado do suspeito preso.

Homero Amilcar Nedel foi preso suspeito de agredir um juiz — Foto: OAB-MT

De acordo com a PM, Nedel entrou no gabinete da 2ª Vara Criminal, onde o magistrado estava. O advogado estava gritando e perguntando sobre a audiência que o juiz havia feito um dia anterior com a filha de dele, que também é advogada.
Servidores do fórum, que não quiseram se identificar, disseram ao G1que o advogado queria tirar satisfações com o juiz a respeito da audiência em que a filha participou.
“Ele entrou discutindo no gabinete. Tentou enforcá-lo e deu socos no rosto, queixo, peito e no olho [do juiz]”, disse a testemunha.
Outros servidores tentaram intervir na agressão e chamaram a polícia. A filha do advogado defendia um cliente e queria que o juiz tivesse decretado a prisão da outra pessoa ouvida durante a audiência. No entanto, o magistrado não decretou a prisão, o que teria deixado a advogada indignada.
“A filha desse advogado entrou em uma discussão acalorada com o juiz em uma audiência que ela participava. Ela queria que o juiz tomasse uma atitude mais enérgica em relação a uma decisão nessa audiência e ameaçou sair da sala”, completou a testemunha.
Um policial militar prendeu o advogado e encaminhou o suspeito para a Polícia Civil. Por estar exaltado, teve que ser algemado pela polícia. O juiz foi levado para fazer exame de corpo de delito e depois recebeu atendimento médico.
Um representante da OAB acompanhou o episódio e o momento em que o advogado era conduzido.
O G1 procurou a assessoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que disse que ainda vai se manifestar sobre o caso nesta quinta-feira (27).

OAB
A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) – frente ao lamentável episódio ocorrido na tarde desta quarta-feira, onde um de seus inscritos agrediu fisicamente um magistrado em Paranatinga/MT - vem a público repudiar o ato e informar que adotará com firmeza medidas administrativas perante seu Tribunal de Ética e Disciplina (TED).
A OAB-MT não aceita, não tolera e não compactua com o uso de violência em quaisquer de suas formas, razão pela qual, respeitado e garantido e devido processo legal, não se furtará de cumprir e fazer cumprir seu papel correcional.
De igual modo, a instituição registra que velará pelo respeito às prerrogativas legais dos envolvidos, solidarizando-se com a magistratura mato-grossense, bem ainda com todos aqueles que se indignam com atitudes desta natureza.
Correção FGTS
Página de cunho informativo sobre Direito em geral , com foco especial em direito do trabalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário