terça-feira, 11 de setembro de 2018

Ibope: Bolsonaro tem 26% e Haddad empata com Ciro, Marina e Alckmin


Pesquisa Ibope divulgada nesta terça (11) mostra que, entre as candidaturas mais competitivas, apenas Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) apresentaram crescimento. Na última pesquisa, realizada entre 1 e 3 de setembro, o militar da reserva tinha 20% das intenções de voto; agora tem 26%. Já o ex-prefeito de São Paulo, que só teve o nome oficializado na disputa nesta terça, saiu de 6% para 8% e está tecnicamente empatado com Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB).

Ciro caiu de 12%, para 11%; Marina, de 12% para 9%; Alckmin permaneceu com 9%. Atrás deles, aparecem empatados Alvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB) e João Amoêdo (Novo), com 3%. Tecnicamente, eles também estão empatados com Cabo Daciolo (Patriota) e Vera Lucia (PSTU), com 1%, e Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC), que não pontuaram.
A pesquisa mais recente, que foi realizada entre 8 e 10 de setembro, entrevistou 2.002 eleitores e tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

O levantamento começou a ser realizado, portanto, dois dias após a agressão a Bolsonaro, durante ato de campanha em Juiz de Fora, e oito dias após o início do horário eleitoral. A propaganda, contudo, não ajudou Alckmin, que ocupa 40% do espaço destinado aos candidatos na televisão e no rádio, mas aparece estagnado na pesquisa. Já o candidato do PSL, apesar de possuir apenas oito segundos na propaganda obrigatória, ganhou muito espaço na cobertura da mídia após o ataque.

Rejeição

De acordo com o Ibope, rejeição de Bolsonaro caiu três pontos percentuais em relação à última pesquisa e está em 41%. Marina oscilou negativamente dois pontos e registra 24% de rejeição. Haddad manteve o mesmo patamar, com 23%. Alckmin teve queda de três pontos, de 22% para 19%.

Henrique Meirelles, Cabo Daciolo, Eymael, Guilherme Boulos e Vera apresentaram o mesmo percentual: 11%. Empatados tecnicamente com estes candidatos aparecem João Amoêdo, com 10%, e Álvaro Dias, com 9%. João Goulart Filho tem 8% de rejeição. Os eleitores que poderiam votar em todos candidatos somaram 2%; não souberam ou preferiram não opinar, 11%.

Segundo turno

Nas simulações de segundo turno, Ciro venceria de Bolsonaro, com 40% contra 37%; Alckmin também ganharia, com 38% contra 37%. Já Marina empataria com Bolsonaro, com 38%, e Haddad perderia do militar da reserva, com 36% contra 40%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário