terça-feira, 22 de maio de 2018

Estudantes de Itabuna dialogam com especialistas sobre atividade física e saúde



Os estudantes do Colégio Estadual General Osório, em Itabuna (a 455 km de Salvador), participaram, nesta terça-feira (22), do “Ciclo de Palestras – Limites e possibilidades acerca da relação atividade física e saúde”, no Clube dos Comerciários do município. Durante todo o dia, professores, especialistas em Educação Física, fisioterapeutas e nutricionistas abordaram temáticas, como a importância da prevenção de problemas posturais na adolescência; a alimentação saudável; o trato da Educação Física frente às doenças hipocinéticas e tipologia do treinamento esportivo.
A estudante Vitória Silva, 16, 2º ano, ficou empolgada com a iniciativa. “O evento é muito interessante e é uma forma de nos estimular a pensar mais em nossa saúde, no consumo de alimentos processados e sobre nossos vícios posturais. Eu sempre fui atenta à minha alimentação e também pesquiso muito sobre prevenção de lesões, os riscos da realização de exercícios sem a orientação de um profissional e formas de cuidar do meu corpo”, disse.
Para Franklin Elyell Cruz, 17, 3º ano, atividades como estas contribuem para que os jovens desenvolvam uma consciência sobre os cuidados com a saúde. “Eu cuido da minha alimentação, pois faço exercícios físicos, principalmente para manter a postura física e os músculos em dia. Pratico caminhada, corrida e, às vezes, jogo futebol. Os palestrantes trouxeram muita coisa que eu não sabia sobre os alimentos e seus efeitos no nosso corpo. Também fiquei interessado pelas informações sobre o uso das mochilas, o peso excessivo que carregamos nela e que seu mau uso pode acarretar sérios problemas na coluna, futuramente”, avaliou.
A professora de Educação Física e coordenadora da atividade, Mayllena Joanne de Carvalho, disse que o ciclo de palestra é uma extensão do que vem sendo desenvolvido durante o ano letivo. “Todos estes conteúdos são tratados em sala de aula, por meio da disciplina Educação Física, ao longo da unidade escolar, e agora os palestrantes estão reafirmando com as conversas, dicas e dados expostos durante suas apresentações”, explicou. Pelo trabalho na disciplina com os estudantes, a professora Mayllena foi uma entre os 50 educadores finalistas, de todo o país, do prêmio Educador Nota 10, no ano de 2017. Seu projeto “O ensino de Educação Física e as práticas corporais de aventura foi selecionado entre os mais de 5 mil trabalhos inscritos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário