terça-feira, 24 de abril de 2018

Câmara de Salvador aprova projeto do vereador Hilton Coelho (PSOL) que beneficia pessoas cegas

Em sessão realizada nesta terça-feira, 24, a Câmara Municipal de Salvador aprovou projeto de indicação de autoria do vereador Hilton Coelho (PSOL) que beneficia pessoas cegas e com baixa visão. “Indicamos que o prefeito ACM Neto realize eventos e promova ações de estímulo às entidades privadas a divulgarem o legado de Louis Braille e a importância do Sistema Braille e outros tipos de tecnologia inclusiva, como a audiodescrição, para educação e inclusão das pessoas cega, com visão reduzida e outros tipos de deficiência visual, através de diversas ações”.O legislador lembra que o projeto de indicação funcionará como um intensificador do debate e da divulgação na sociedade soteropolitana a respeito do Sistema Braille e para a busca de melhoria das condições de emprego e educação que vem sendo conduzidas pelo município e entidades privadas para inclusão das pessoas com deficiência visual.
Destacam-se entre as ações as que fortaleçam o debate social acerca dos direitos da pessoa cega e com baixa visão, e a sua plena integração na sociedade; promovam a inserção da pessoa cega e com baixa visão no mercado de trabalho; difundam orientações sobre a prevenção da cegueira; transmitam informações sobre a acessibilidade material, à informação e à comunicação, pela aplicação de novas tecnologias; incentivem a produção de textos em Braille; estimulem a produção de material com audiodescrição; possibilitem a capacitação de profissionais para atuarem na educação, habilitação e reabilitação da pessoa cega e com baixa visão, bem como na editoração de textos em Braille e por fim, que promovam a capacitação de profissionais para atuarem como audiodescritores.
Hilton Coelho conclui afirmando que “segundo o IBGE, em 2010, foram contabilizadas 469.086 pessoas com alguma dificuldade de visão em Salvador, destas 81.980 possuem grande dificuldade para enxergar e 7.334 são cegas. É notória a falta de medidas que proporcionem a inclusão dessas pessoas, a exemplo da ausência de piso tátil em todas as áreas do aeroporto, da falta de semáforos com dispositivos sonoros, de vídeos com audiodescrição e de publicações em Braille. Nosso projeto agora aprovado e que se tornará realidade caso o prefeito ACM Neto demonstre sensibilidade, tem como um dos propósitos a efetivação da Lei nº 13.146/2015, o Estatuto da Pessoa com Deficiência (EPD), que assegura à pessoa com deficiência o pleno exercício de seus direitos e favoreçam a sua inclusão social como uma das diretrizes da política de atendimento da pessoa com deficiência”.
*Ascom  - Carlos Alberto Carlão de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário